A partir do final do século XVIII – quando se fez a actual fachada da igreja do Mosteiro – em frente ao grande edifício da Biblioteca que se concluíra após as invasões francesas, são construídas ao longo da levada que leva a água para a cozinha, três fontes barrocas, um lago com um obelisco central e 4 estátuas mitológicas.

Este espaço era um jardim esplendido para lazer dos monges e seus convidados.